O que é Ibovespa Conheça o índice mais famoso da Bolsa brasileira

O que é Ibovespa? Conheça o índice mais famoso da Bolsa brasileira.


Você provavelmente já ouviu o William Bonner falar sobre quanto a Bolsa de Valores caiu ou subiu determinado dia, certo? Mas você sabe mesmo o que isso significa e por que essa informação é tão importante que deve ser noticiada no horário nobre da TV?


Se a sua resposta é não, tudo bem. Este artigo tem o objetivo de te ajudar a entender isso e muito mais sobre a Bolsa. No 4º artigo da série: Como começar a investir na Bolsa , aprenda sobre o índice mais famoso do Brasil: o Ibovespa.


O que é o Ibovespa?


Para entender o que é Ibovespa, primeiro você precisa saber o básico sobre como funciona a Bolsa de Valores. Ela é o ambiente onde você pode comprar e vender ações, além de outros ativos, certo?


Diante de tantas possibilidades de investimento, existem aquelas ações que são mais buscadas e, consequentemente, mais negociadas pelos investidores. E é aí que entra o Ibovespa.


O Índice Bovespa, ou apenas Ibov, é o principal indicador do mercado de ações no país.


Ele é assim tão importante porque mostra em um lugar só qual foi o comportamento das ações mais negociadas da B3, a Bolsa brasileira.


Como funciona o Ibovespa?


Agora que você já sabe o que é Ibovespa, chegou o momento de entender mais a fundo como ele funciona. Como você viu, o grande objetivo desse índice é mostrar a performance das ações mais negociadas e mais representativas da Bolsa.


Então, quando dizemos que o Índice Bovespa funciona como uma carteira teórica de ações, podemos entender como se um investidor resolvesse investir em todas as ações mais negociadas da B3 e ficasse acompanhando diariamente quais subiram e quais caíram.


Quando foi criado, a ideia é que todas as ações que constassem nessa tal carteira teórica do Ibovespa valeriam o equivalente a 100 cruzeiros novos (moeda da época), convertidos em 100 pontos.


Outra definição feita na sua fundação foi que essa carteira seria reavaliada a cada 4 meses.


Então, o Ibovespa tem sua carteira atualizada nos períodos de janeiro a abril, de maio a agosto, e de setembro a dezembro. Sendo que, a nova lista de ações que fazem parte do índice entra em vigor na primeira segunda-feira do primeiro mês de cada período, ou seja, em janeiro, ou maio ou setembro.


Essa reavaliação frequente torna possível adicionar ou excluir as ações que passaram a atender ou deixaram de respeitar alguns dos critérios preestabelecidos. Algumas das regras que as ações precisam seguir para estar no Ibovespa são:


Volume de negócio maior ou igual a 0,1% nos últimos 12 meses. Participação em, no mínimo, 95% dos pregões dos últimos 12 meses. Não ser considerada uma “penny stock” (ações com cotação média abaixo de R$1). Não estar em recuperação judicial ou extrajudicial, regime especial de administração temporária, ou intervenção.


Para entender melhor os critérios de adição ou exclusão do Ibovespa, acesse o site da Bolsa. Vale destacar que esses requisitos foram os mesmos durante 45 anos, de 1968, quando o Ibovespa foi criado, até 2013. Mas, em 2014, ocorreram algumas mudanças e o cálculo do índice foi alterado.


O cálculo de ponderação do Ibovespa, desde 2014, passou a ser feito a partir do valor de mercado das ações em circulação ( free float ).


As ações que atendem aos critérios exigidos pela Bolsa de Valores são organizadas segundo um índice de negociabilidade, que tem seu peso calculado assim: 1/3 da participação no número de negócios da ação e 2/3 de volume financeiro.


Outras duas mudanças que ocorreram em 2014 foram que nenhuma empresa poderia representar mais do que 20% na composição do Ibovespa e que as ações que compõem essa carteira teórica devem corresponder, de forma cumulativa, a 85% das negociações ocorridas no período.


Como já falamos, a composição desse índice é atualizada a cada 4 meses, e a cada nova avaliação algumas ações podem sair da lista e outras podem ser inseridas. Para checar quais ações fazem parte do Ibovespa hoje, você pode acessar a página da Bolsa .


E se você quiser saber quais ações estão sendo mais negociadas neste exato momento, nós podemos te ajudar. Na plataforma da Toro, você consegue ver quais ativos estão sendo mais buscados pelos investidores e também quais têm perspectiva de cair ou subir nos próximos minutos.


Qual a relação entre o dólar e o Ibovespa?


Outra situação que precisamos desmistificar é sobre a valorização do dólar toda vez que a Bolsa brasileira cai. Isso realmente costuma ocorrer, mas também não é uma regra. O que acontece é que quando a economia do país está passando por uma fase complicada, as expectativas sobre o futuro das empresas brasileiras passam a ser mais pessimistas.


Com essa perspectiva negativa, muitos investidores preferem ativos de menor risco e com alta liquidez, como o famoso dólar.


Essa procura maior pela moeda norte-americana, logicamente aumenta a demanda por ela e, portanto, faz seu preço subir e provoca uma queda no preço das ações brasileiras.


Porém, como dissemos, esse é um cenário possível quando a Bolsa do Brasil está em queda, mas não quer dizer que vai acontecer sempre que o Ibovespa apresentar um resultado negativo.


Portanto, a melhor dica para lidar com esse sobe e desce da Bolsa de Valores é ter calma e não deixar a emoção falar mais alto. Como você pode perceber, o mercado é feito de pessoas que agem e reagem de acordo com os eventos que acontecem aqui no Brasil e lá fora também. Mas nem sempre seguir o fluxo é a melhor saída.


Antes de comprar ou vender uma ação, você deve entender todo o contexto do mercado e observar as tendências que ele apresenta.


Lembre-se: tome sempre decisões de investimento baseadas em dados concretos.


Com a cabeça no lugar, você consegue agir de forma estratégica protegendo seu dinheiro e conquistando bons resultados, mesmo em períodos de forte movimentação do Ibovespa. Se você ainda não se sente confortável de fazer tudo por conta própria, sem problemas.


Na Toro, você conta com a ajuda de assessores certificados e pode usar uma plataforma inovadora que indica excelentes oportunidades do momento. Dessa forma, você pode investir na Bolsa de Valores e nas melhores ações do Ibovespa com apenas alguns cliques e aproveitar o que o mercado tem de melhor para oferecer.


2. Descubra seu perfil de investidor.


Antes de sair por aí aplicando seu dinheiro em qualquer oportunidade que aparece, você precisa saber quais opções do mercado realmente se adequam ao seu perfil.


E para descobrir isso, você pode contar com a ajuda de especialistas da área.


Com esse perfil em mãos, você vai ter mais facilidade para escolher investimentos que têm tudo a ver com seus objetivos. Se seu perfil de investidor mostrar que os contratos futuros do índice Bovespa são indicados para você, já dá para seguir para o próximo e último passo.


3. Saiba o melhor momento para investir.


Como você já sabe bem, a Bolsa de Valores de seus altos e baixos. Então, saber a hora certa de investir é muito importante para alcançar os resultados desejados. Mas fazer isso?


Isso é possível através de uma análise do mercado, observando suas movimentações e tendências.


Se você acha complicado fazer isso tudo por conta própria, não se preocupe. Aqui na Toro, você tem acesso às melhores oportunidades do momento e pode investir em contratos de índice futuro, ou outro ativo do seu interesse, com poucos cliques. Que tal testar nossa plataforma agora mesmo?


Leia outros artigos da nossa série:


1º artigo: Como começar a investir - aprenda a fazer seu dinheiro render Artigo anterior: O que é Bolsa de Valores e como começar a investir? Próximo artigo: Como investir na Bolsa de Valores com pouco dinheiro?

Compre e venda opções binárias

Como comprar e vender opções binárias - aprenda como maximizar seus lucros! Você já imaginou construir um patrimônio sólido e seguro inves...